Investimento inicial: Por onde e como começar seu próprio negócio

8 minutos para ler

Os desafios que as pessoas enfrentam para abrir uma empresa podem acabar com o sonho de conquistar a independência financeira ao ter o próprio negócio.

Contudo, é possível evitar algumas frustrações através de cálculos e ações importantes para que isso não se torne uma verdadeira dor de cabeça.

Determinar com exatidão o número de recursos que é preciso para tirar uma ideia do papel, também não é uma tarefa fácil e nem simples.

Então, de que forma isso pode ser feito? Vamos abordar aqui os passos simples, mas que devem ser seguidos com muita dedicação e um bom planejamento financeiro.

Quer aprender a estimar todo o investimento inicial do seu negócio? Continue a leitura e confira.

A diferença entre capital inicial e capital social

A maioria das pessoas não sabe que é possível abrir um negócio sem dinheiro, por outro lado, se você quiser abrir uma empresa, o assunto é um pouco diferente.

O fator principal que diferencia as duas maneiras de empreender, é a formalização da ideia, pois, o registro de uma empresa no Brasil tem alguns trâmites burocráticos a cumprir e um deles prevê que você informe o seu capital inicial para tirar a ideia do papel.

O que é capital inicial?

Capital inicial é o valor que corresponde ao investimento inicial para abrir uma empresa e mantê-la operacional até que consiga gerar lucro e então, sustentar-se sozinha.

Também é importante você saber que na legislação, não irá encontrar a expressão capital inicial e sim, social. Mas não se preocupe com isso porque os termos são sinônimos.

Ao contrário de capital social, a expressão capital inicial pode ser aplicada também a negócios que não são formais. Afinal, até mesmo como autônomo você sempre precisará de algum dinheiro para começar a atividade, não é mesmo?

Mas, também existem três tipos possíveis de natureza jurídica sem sócio no Brasil. São eles:

Microempreendedor Individual: tem faturamento limitado a R$ 80 mil por ano e pode ter até um funcionário, que deve ser contratado com carteira assinada, de acordo com as regras da CLT.

Empresário individual: pode ser enquadrado como microempresa (ME) ou empresa de pequeno porte, tendo, portanto, um limite de faturamento bem superior ao MEI e que chega a 3,6 milhões por ano.

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: é uma figura jurídica muito semelhante ao Empresário Individual, mas com uma diferença importante: se a pessoa jurídica acumular dívidas, a pessoa física não responde por elas.

Use break even para determinar o seu investimento inicial

O break even é o ponto de equilíbrio de um negócio, ele consiste numa metodologia para garantir a saúde financeira de qualquer negócio, uma vez que revela a partir de qual momento sua empresa terá lucro. Para entender como isso é feito, vamos analisar alguns elementos como:

Custo Fixo – CF: São as despesas que dizem respeito aos fatores de produção fixos, bem como: aluguel do espaço físico.

Custo Variável – CV: são os custos que sofrem interferência de diversos fatores e, em virtude deles, se alteram. Por exemplo: a matéria-prima.

Custo Total – CT: corresponde a soma dos custos fixos e variáveis;

Vendas: montante auferido pela comercialização dos seus serviços ou produtos;

Receita Total – RT: consiste no valor obtido ao se multiplicar o preço unitário do seu produto pelo número de vendas realizadas;

Lucro Total – LT: é calculado subtraindo receitas totais dos custos totais.

O ponto de equilíbrio do break even é simbolizado por “RT = CT”.

Veja um exemplo prático:

Preço produto (P): R$ 30,00;

Quantidade vendida (Q): 3.000 unidades;

Custos fixos (CF): R$ 40.000,00;

Custos variáveis (CV): R$ 50.000,00;

Resultado: (CT = CV + CF) => CT = R$ 90.000,00

(RT = P x Q): RT = R $ 30,00 x 3,000 => RT = R $ 90.000,00

(LT = RT – CT): LT = R $ 90.000,00 – R $ 90.000,00 => LT = ZERO

No exemplo acima, o ponto de equilíbrio do negócio é atingido ao efetuar 3.000 vendas. Por isso, é importante entender que a empresa só terá lucro após ultrapassar essa quantidade.

Calcule os gastos com a infraestrutura

Ainda que a sua atividade exija um espaço físico ou não, tenha em mente que será necessário reservar boa parte do orçamento para investir em infraestrutura.

Estes gastos serão em equipamentos e ferramentas que vão deixá-lo pronto para dar início ao funcionamento.

Além de você idealizar onde e como será a instalação do seu negócio, existem alguns pontos estratégicos que não poderão ficar de fora do seu planejamento financeiro, tais como:

  • móveis;
  • maquinário;
  • estoque;
  • transporte dos produtos;
  • materiais e equipamentos para as funções administrativas;
  • segurança.

Vale ressaltar que, o custo de um imóvel, tanto para compra quanto para locação, varia de acordo com a região escolhida.

Agora, para as atividades virtuais, embora os gastos sejam inferiores, uma vez que não exige espaço físico, não podemos ignorar a categoria de infraestrutura do orçamento.

Isso porque, negócios no modelo home office precisam de serviços como:

O início de qualquer atividade empresarial exige o cumprimento dessas normais legais e consequentemente, que sejam feitos investimentos monetários.

Exigências importantes para dar inicio as atividades de comercialização

Ainda sobre investimentos, um dos gastos que você terá é com a legalização da sua empresa, ou seja, a abertura do registro de contrato social e CNPJ, documentos que certificam a existência e ramo da organização.

Além disso, este é o momento em que são definidos outros detalhes sobre as questões societárias, pois, somente com o registo desses dois documentos na Junta Comercial, o empresário terá um custo de R$300.

Contudo, antes desta etapa, é importante contratar um advogado para participar do processo de elaboração do contrato social e, também assiná-lo.

Mas não pense que a abertura de uma empresa está ligada somente a estas formalidades, pelo contrário, antes de todas as ações, é fundamental obter uma série de alvarás que autorizam o início das atividades, bem como:

alvará sanitário: responsável por certificar que aquele ambiente possui condições de higiene sanitária adequadas e está apta a iniciar as atividades. O custo médio é de R$100.

alvará do corpo de bombeiros: certifica que o local apresenta equipamentos de proteção para combate a incêndio e segurança, também no valor R$100.

alvarás específicos: conforme a atividade exercida

Saiba qual será o custo para a produção dos produtos ou serviços

Depois que as etapas de delimitação de orçamento para infraestrutura e formalização da empresa, forem realizadas, outro ponto com que você deverá se preocupar, é com o capital necessário para que tudo aconteça, ou seja, seus produtos comecem a ser comercializados.

Se preocupar com a produção dos itens é importante, mas colocar no papel o valor dos custos administrativos também é uma condição para que o seu plano de investimento inicial dê certo.

O mais indicado nesse momento é deixar uma reserva de 5% do valor estipulado como seu capital de giro, para que se ocorrer alguma situação inesperada, esteja preparado, caso contrário, o negócio corre risco de não ter condições de manter-se ativo.

Pensando nisso, uma boa dica para ter noção de seus custos operacionais, é analisar o mercado e fazer pesquisas utilizando a metodologia benchmarking, com a finalidade de:

  • analisar as ações e sistema operacional dos maiores players do mercado que você atua;
  • verificar as estratégias que esses concorrentes usam de forma bem-sucedida;
  • checar quem são os seus parceiros e fornecedores;

Tudo isso pode te ajudar a ter uma ideia do tempo estimado para o retorno financeiro da sua empresa, bem como do capital de giro necessário.

Tenha clareza sobre como está o seu fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um instrumento essencial para o planejamento financeiro da sua empresa, isso porque ele é o responsável por apurar a situação de saldo e projetar suas operações para que sempre haja recursos disponíveis na empresa.

Desenvolver esse tipo de controle antes da abertura do negócio não é uma tarefa simples, principalmente por não existir uma entrada concreta de capital. A base de leads também não está formada, e a empresa não conquistou seu espaço no mercado.

Apesar disso, trabalhar com fluxo de caixa desde o início vai permitir que você trace estratégias de crescimento e aproveitar oportunidades.

Mesmo tendo feito a pesquisa de mercado, o engajamento com o público-alvo pode ser um pouco lento.

E nesse período, a empresa deve ter recursos para investir em estratégias para ganhar visibilidade no mercado e conseguir alcançar os objetivos determinados.

Por isso que, o investimento inicial é a peça-chave para determinar quanto de dinheiro precisará para garantir o sustento do seu negócio.

Gostou deste post? Então que tal você ler este conteúdo onde falamos sobre a terceirização de processos e como ela pode trazer grandes resultados, confira aqui.

Investimento inicial: Por onde e como começar seu próprio negócio

Posts relacionados

Deixe um comentário